FANDOM



Eric Theodore Cartman, ou apenas Cartman, é um dos personagens principais, junto a Stanley Marsh, Kyle Broflovski, e Kenny McCormick. Em alguns episódios, como em "Trapper Keeper", ele é o principal antagonista da trama. Nenhum dos três garotos principais considera Cartman seu amigo e não se sabe o porquê de eles andarem juntos, mas uma certa forma de amizade instável acaba se formando entre eles. Nos primeiros episódios, Kenny era visto como seu melhor amigo, porém, recentemente este lugar tem sido tomado por Butters Stotch.

Cartman foi o primeiro dos garotos a ser mostrado sem chapéu, como visto em "Feliz Natal Charlie Manson!". Ele também pesa 90 quilos, como revelado em "Ganhe Peso 4000".

Fundo Editar

Conceito e Criação Editar

Segundo os criadores, Trey Parker e Matt Stone, eles pensaram que seria impossível colocar um personagem como Archie Bunker na televisão do século 20. Mas então eles tiveram a ideia de que poderia dar certo caso fosse uma criança de nove (antes oito) anos de idade vivendo na cidade montanhosa fictícia de South Park, Colorado. Assim, Cartman nasceu.

Ao contrário da crença popular de que o nome de Cartman é derivado do alemão guerra piloto Erich Hartmann (o que poderia ser a razão de seu amor de Hitler e os nazistas), Trey e Matt confirmaram em uma entrevista on-line que o nome de Cartman é baseado em alguém com o sobrenome "Carpman". Trey e Matt afirmaram diversas vezes que Cartman é o seu personagem favorito de toda a série. Apesar de ter sido baseado em Archie Bunker, Toni Johnson-Woods, autora de Blame Canada: South Park and Contemporary Culture, acredita que Cartman também pode ter sido inspirado em Jackie Gleason de The Honeymooners e em Fred Flintstone.

Realizações Editar

Ao longo da série, Cartman alcançou mais conquistas do que qualquer do que qualquer outro personagem em South Park. Algumas delas são sucessos ou fracassos:

  • "Roger Ebert deveria parar com alimentos gordurosos" - ganha um concurso e participa de um comercial. Porém, ele só tem uma fala. (Sucesso e fracasso).
  • "O Emblema Vermelho da Viadagem" - aposta com Kyle e Stan que consegue separar os Estados Confederados da América e vencer a Guerra da Secessão, mas não consegue e precisa apelar para a constituição para não virar escravo de seus amigos. (Fracasso)
  • "Cartman Entra Para a NAMBLA" - prova para si mesmo que é "maduro" e entra para a NAMBLA, sem saber que, na verdade, eles eram um grupo de pedófilos. (Sucesso e fracasso)
  • "Scott Tenorman Deve Morrer" - matou os pais de Scott e deu seus restos mortais para que seu filho comesse. (Sucesso e fracasso, já que o pai de Scott também era seu pai)
  • "Cartmanlândia" - com o dinheiro da herança de sua avó, comprou um parque de diversões. Após se frustrar com as filas, o vendeu pelo mesmo valor que compro, mas perdeu todo o dinheiro com processos. (Fracasso)
  • "Vermelho e Ardente Amor Católico" - Provou a Kyle que é possível comer pelo ânus e defecar pela boca. (Sucesso)
  • "Rock Pesado Cristão" - forma uma banda para conseguir um disco de platina, porém só ganha um de mirra. (Fracasso)
  • "A Paixão do Judeu" - tenta causar um segundo holocausto e chega a conseguir um exército, mas não consegue alcançar seus objetivos. (Sucesso e fracasso)
  • "Algo assim só vem do Wall-Mart" - prova para Kyle que quando alguém morre, defeca. (Sucesso)
  • "Imaginalândia" - prova para Kyle que duendes existem e ganha uma aposta, fazendo com que seu amigo seja forçado a chupar suas bolas. Após Kyle recusar suas exigências, Cartman cria uma versão imaginária de ambos e o força a chupá-lo. (Sucesso)
  • "A Ascensão de Mysterion" - usa Cthulhu para atacar hippies, uma sinagoga judia e São Francisco. (Sucesso)
  • "Guaxinim Vs.Guaxinim & Amigos" - continua usando Cthulhu para destruir coisas que não gosta. (Sucesso e fracasso)
  • "1%" - amadureceu rapidamente em um processo no qual "matou" todos os seus brinquedos de pelúcia. (Sucesso)
  • "Você não é um crítico" - fingiu ser um crítico culinário para conseguir comida de graça. (Sucesso)

Ficha Criminal Editar

Ao longo da série, Cartman já cometeu um grande número de crimes, apesar de ter sido preso apenas seis vezes. Nesta lista estão incluídos:

  • Assassinato: Em "Conjuntivite", Eric mata várias pessoas enquanto são zumbis, apesar de todas as mortes terem sido em vão, uma vez que apenas a morte de Kenny era necessária. Em "Fora Cigarro", Cartman mata Rob Reiner usando um garfo. Isso pode ser considerado um ato de legítima defesa, uma vez que Reiner queria matá-lo para alcançar seus objetivos. Porém, Reiner aparece novamente na série após isso, o que prova que ele não morreu realmente. Em "Eu Sou um Pouco Country", ele assassina um jovem mensageiro com um pedaço de madeira, porém ele estava em um flashback imaginário, portanto não foi um crime verdadeiro. Em "Scott Tenorman Deve Morrer", ele é indiretamente responsável pela morte do senhor e da senhora Tenorman, uma vez que, apesar de nem ao menos estar presente na hora da morte, foi ele que armou as circunstâncias para que eles fossem assassinados. Em "Pobre e Estúpido", ele causa a morte de diversas pessoas por não saber dirigir e tentar competir em uma corrida. Em "Wing", ele acaba matando membros da máfia chinesa, mais uma vez em legítima defesa. Em "O Último dos Mexicanos", ele mata nove mexicanos eletrocutados.
  • Prostituição: Em "Dias das Vacas", ele pensa que é uma prostituta vietnamita e pode-se inferir que ele presta serviços ao Leonardo DiCaprio. Ele também finge ser uma prostituta em "Chickenlover" e em "Greve das Aberrações", mas não chega a ter relações com ninguém.
  • Vandalismo: Em "A Morte de Eric Cartman", Cartman menciona que quebrou a cerca de alguém sem admitir que foi ele. No mesmo episódio, ele também destrói boa parte do quarto de Butters, que acaba levando a culpa. Ele volta a bagunçar a casa dos Stotch em "INCRÍVEL-E" enquanto procura por uma fita que Butters tem dele dançando como Britney Spears. Em "Papel Higiênico" e "O Anel", Kenny (apenas em "Papel Higiênico"), Kyle, Stan e ele são vistos jogando papel higiênico em casas.

Aparência Editar

Cartman usa um casaco vermelho, luvas amarelas, um chapéu amarelo e azul, calça marrom, meias brancas (como visto em "Super Fun Time") e calçados pretos. Há situações em que ele veste uma camisa verde com estampa de urso, uma regata branca e, em alguns casos, uma camiseta vermelha. Durante eventos da vigésima temporada, ele usa uma camiseta com a frase "Token's life matters" (vida do Token importa - uma paródia do movimento afro-americano Black Lives Matter). Ele tem cabelo marrom e queixo duplo. Suas sobrancelhas são triangulares, em contraste com a dos demais garotos principais que têm sobrancelhas retangulares. Apesar de ser obeso, ele sempre nega este fato dizendo que, na verdade, "tem ossos grandes" e que é um problema familiar. Porém, como visto em "Feliz Natal Charlie Manson!" e em "Cartmanlândia", seu problema com peso pode estar, de fato, relacionado à genética, uma vez que todos em sua família, com exceção de sua mãe, uma tia e uma prima, são obesos. Apesar disso, é dito por sua mãe em "Acampamento de Gordos" que essa história era mentira e que ele é, na verdade, apenas gordo.

Personalidade Editar

Inicio

Primeiro Prototipo de Eric em Jesus vs. Frosty

Eric é, principalmente, egocêntrico, imaturo, mimado, preguiçoso, racista, preconceituoso e antissemita. Ao longo da série, Cartman não evita de estereotipar quase todos que encontra. Pode-se inferir que ele tem problemas psicológicos. Além de não aparentar ter qualquer senso de responsabilidade moral ou consciência social, ele também aparenta ser incapaz de sentir alguma empatia ou qualquer outra coisa além de prazer diante do sofrimento alheio, o que pode ser usado para caracterizá-lo como sadista. Apesar da gravidade de suas ações, é bastante provável que elas sejam um tipo de mecanismo deturpado de autodefesa contra sua insegurança e (potencialmente) confusa sexualidade. Esta "defesa", por outro lado, não parece ser impenetrável, como evidenciado em "1%". Há situações em que ele tenta se passar por uma boa pessoa, fazendo o papel de "vilão benevolente", mas depois é revelado que suas verdadeiras intenções eram apenas pessoais. No episódio de duas partes "Guerra de Cartuns", por exemplo, ele tenta convencer Kyle de que quer garantir a segurança da população, mas ao longo da trama, descobre-se que ele apenas queria tirar o programa Uma Família da Pesada do ar.

Em "A Morte de Eric Cartman", Kyle diz que ele é "gordo, racista, egoísta, intolerante e psicopata".

São mostradas inúmeras situações nas quais Eric faz bullying a maioria (se não todos) de seus colegas de escola e, como resultado, ele não tem amigos com exceção de Butters. No entanto, ele não parece entender ou se importar com a forma como é tratado em grande parte dos episódios, muito menos se considerar um bully. Na realidade, não fica claro se ele despreza os conceitos de bondade e maldade ou se apenas não o conhece. Ele não parece procurar ganhos pessoais, mas sim a sensação de superioridade. Em "Vermelho e Ardente Amor Católico", ele ganhou $20 do Kyle em uma aposta, mas, ao invés de comprar algo, usou o dinheiro para mostrar que estava certo e debochar de seu amigo.

Apesar dessas características, Cartman parece ser um líder nato, capaz de usar um carisma esmagador para ganhar a obediência de grandes grupos de pessoas ("A Paixão do Judeu", por exemplo) e usar isso a seu favor para alcançar seus objetivos, que passam a ser os de todos os seus aliados (como visto em Marjorine, por exemplo).

Cartman parece ter algumas das opiniões mais controversas dos criadores da série Trey e Matt, apesar de eles já terem feito a si mesmos no desenho como Stan e Kyle, respectivamente. Exemplos dessas opiniões são o desgosto extremo Uma Família da Pesada e por hippies.

Discriminação Editar

Apesar de ser apenas uma criança, Cartman tem preconceito de um grande número de pessoas. De fato, ele é racista, sexista e antissemita. Ele odeia afro-americanos, mexicanos, nativos americanos, aborígenes e asiáticos. Ele é racista porque pensa que as "minorias" irão dominar o mundo algum dia (como revelado em Problema da China e em Xixi). Nas primeiras três temporadas, Cartman ainda não demonstrava ser racista (salvo situações em que ele aparecia "exaltando" o nazismo, por exemplo). A partir de "Cartman e o Estúpido Crime Odiento", esse sentimento de ódio começa a ser desenvolvido. Ele também acredita que mulheres são seres inferiores, mais fracos e mais estúpidos do que os homens. Além de racista e sexista, ele também é xenofóbico e tem ódio a outras espécies, como os extraterrestres e sua gatinha, o primeiro podendo ser explicado com o episódio "Cartman ganha uma sonda anal".

Antissemitismo e outras formas de intolerância Editar

135px-Cartmansh2

Cartman como Adolf Hitler

"Se você pudesse voltar no tempo e matar o Hitler, você não faria isso? Quer dizer, pessoalmente eu acho que ele foi um máximo, mas você não faria isso?" - Cartman em Faça Por Amor, Não Por Warcraft

Cartman é extremamente antissemita e boa parte da sua intolerância é direcionada aos judeus, especialmente ao seu amigo Kyle, quem ele odeia abertamente. No episódio "A Paixão do Judeu", após ver A Paixão de Cristo, ele começa a acreditar que o filme foi um jeito de Mel Gibson atacar os judeus e, por isso, passa a admirá-lo. Ele, então, veste-se de Hitler e, após manipular um grupo de pessoas que pensam que estão apenas atraindo fiéis ao cristianismo, ele cria uma marcha anti judeus e sai andando com eles pela cidade gritando (de forma errada) as seguintes frases em alemão: "Es ist Zeit für Rache" (É hora da vingança) e "Wir müssen die Juden ausrotten" (Devemos exterminar todos os judeus).

Eric acredita que judeus não podem exercer certas profissões, como ser jogador de basquete, bombeiro ou até mesmo pirata.

No episódio "Conjuntivite", Cartman se fantasia de Adolf Hitler, apesar de não saber ao certo quem foi o líder nazista (o que reforça a teoria de que o antissemitismo parte da mãe dele, que, no caso, fez a fantasia). Ao ser levado à diretoria e forçado a ver um documentário de história para entender o porquê de não poder usar a fantasia, Eric demonstra admiração e se imagina comandando as tropas alemãs como o Führer no vídeo.

Sua admiração pelo nazismo é enfatizada mais tarde no episódio "A Individualidade", quando Kyle Schwartz, primo de Kyle Broflovski, visita South Park. Com medo de magoar seu primo, Kyle paga $40 ao Cartman para que não o ridicularize, mas Eric não consegue se conter quando ouve sua professora pedindo para que o aluno novo se concentre e acaba falando sobre os campos de extermínio.

Ruivos Editar

Cartman as a Ginger-kid

Cartman "sardento"

Outro grupo que é alvo do ódio de Cartman são os ruivos (ou "sardentos", como chamados por ele). Pode-se inferir que este ódio surgiu com Scott Tenorman, mas há também a possibilidade de ter sido por causa de Kyle, que também é ruivo. Ele acredita que os ruivos são as pessoas mais terríveis do planeta e que eles não têm alma. No episódio "Crianças Ruivas", quando os outros garotos o fazem acreditar que ele virou um ruivo, Cartman fica completamente horrorizado. Mais tarde, ele organiza um culto homicida de crianças ruivas conhecido como Movimento Separatista dos Sardentos. Ironicamente, Eric tem uma tia ruiva e seu pai biológico, Jack Tenorman, era ruivo, o que faz dele um "meio sardento". Após o episódio "201", ele aparenta ignorar esse lado ruivo por vergonha.

Racismo Editar

Ao contrário da opinião de Cartman sobre judeus e ruivos, não é deixado explícito qual é o seu pensamento sobre afro-americanos. Por um lado, ele aparenta ter uma amizade menos agressiva com Token do que com Kyle e o Chef é um dos únicos personagens que ele aparenta respeitar, além de sempre lhe pedir conselhos. Porém, ele vê a raça negra de uma forma bastante estereotipada. Em "Rock Pesado Cristão", ao tentar formar uma banda, Cartman vai até a casa de Token e pede para que ele vire o baixista da banda. Quando Token diz que não tem um baixo, Eric diz "Sua família é negra Token, é obrigatório ter um baixo em algum lugar do porão!". Mais tarde, quando Token diz não saber tocar baixo, ele diz "Você é negro, você toca baixo!". Em "Cartman Encontra o Amor", Eric tenta fazer Token e Nichole virarem um casal e, apesar de ele não falar explicitamente suas razões, pode-se concluir que é porque ambos são negros, já que durante o episódio é revelado que Cartman fez o mesmo com um casal latino na escola. Em "A Morte de Eric Cartman", quando ele e Butters discutem sobre o destino dele ser ir para o seu ou para o inferno, ele diz que só pode ser o céu, já que ele não é negro, o que contradiz sua afirmação de que o inferno está reservado para judeus, feita em outro episódio.

Cartman-tlm

Cartman com a camisa Token Life Matters

Também há situações em que Cartman se mostra hostil contra Token, porém, no geral, não parece ser por racismo. Em "Cartman e o Estúpido Crime Odiento", Cartman é preso por acertar o rosto dele com uma pedra após pensar ter sido insultado por ele (apesar do insulto ter sido feito por Kyle). Ainda em "Rock Pesado Cristão", Cartman diz que um dia vai matá-lo e o chama de "negão cuzão".

Durante os primeiros episódios da vigésima temporada, Cartman, agora politicamente correto, usava uma camisa com a estampa "Token Life Matters" (a vida do Token importa), o que é uma paródia do movimento estadunidense Black Lives Matter (vidas negras importam).

Hippies Editar

Depois dos judeus, os hippies (ou liberais americanos no geral) são o grupo que Cartman mais odeia. Em "Morra Hippie, Morra", é mostrado que Eric acredita que eles vão destruir a cidade. Ele também aparenta sofrer de uma "alergia a hippies". Ele já disse que os Democratas o irritam, porém, nunca deixa sua visão política explícita o bastante para que possa ser inferido que ele é conservador ou que é a favor do Partido Republicano. Enquanto o irmão de Kyle, Ike Broflovski, é visto chateado com a vitória de Barack Obama em "Obama Vence!", Cartman é a razão da vitória e estava envolvido em uma conspiração com o próprio presidente. É possível que Eric não tenha um posicionamento político definido e não goste dos liberais por razões pessoais não ideológicas.

Excentricidades Editar

Já foi mostrado várias vezes que Cartman tem diversos problemas psicológicos, como problemas com raiva e tendências violentas. Um dos melhores exemplos disto é o episódio "Scott Tenorman Deve Morrer", no qual ele armou uma armadilha para que duas pessoas fossem mortas a tiros, pegou os corpos, os esquartejou e deu os pedaços para que seu filho comesse.

FreakStrike14

Cartman fingindo ser uma adolescente que "já faz sexo e usa drogas"

Ele também aparenta ter problemas com seu gênero. Ocasionalmente, ele faz festas do chá com seus bonecos, fingindo que eles o estão elogiando. Eric não aparenta se incomodar em se passar por alguém do sexo feminino. Em "Greve das Aberrações", ele se veste como uma garota adolescente rebelde e promíscua.

Em "INCRÍVEL-E", Butters exibe uma gravação que ele fez de Cartman fantasiado como Britney Spears dançando com um pôster de Justin Timberlake em seu quintal.

Sua sexualidade ambígua é mais explorada em "Cartman Idiota", episódio no qual, para ridicularizar Butters, Cartman o convida para dormir em sua casa e, após fazê-lo dormir, tira uma foto sua com o pênis de seu amigo em sua boca. Em sua cabeça, Eric acreditava que isso faria Butters parecer gay. Em "Le Petit Tourette", ele admite ter encostado no pênis de seu primo. Na trilogia "Imaginalândia", Cartman faz uma aposta com Kyle na qual, caso vencesse, seu "amigo" seria forçado a chupar seu saco. Quando Kyle se recusa, Eric começa a desenvolver uma certa obsessão por isso, chegando a levar o caso para o tribunal e a sonhar com isso.

Família Editar

Liane Cartman, sua mãe, é a pessoa de sua família mais presente em sua vida. Ao longo da série, é descoberto que, apesar de seu jeito gentil de tratar seu filho, ela é promíscua, prostituta, viciada em crack, rainha do estilo pornô alemão scheiße e ninfomaníaca. Muitos dos aspectos pessoais da vida de Liane são motivo de piada para os amigos de Eric, que sempre tenta negar a verdade. Um exemplo disso ocorre no episódio "Conjuntivite", no qual Kyle e Stan fazem piadas dizendo que sua mãe estava na capa da revista "Putas em Crack". Cartman tenta negar até os garotos se depararem com uma cópia da revista e descobrirem que é verdade. Então ele tenta fugir dizendo que ela era jovem e precisava de dinheiro, mas não consegue pois a edição era do mês anterior. Liane mima seu filho de forma excessiva, fazendo quase tudo que ele pede e raramente contrariando-o. É mostrado em "Tsst" que ela já não tem mais controle sobre as ações dele. Ao longo da série, Eric é visto desrespeitando-a diversas vezes, invertendo os papéis na casa e mandando em sua própria mãe. O fato de ela aceitar este tratamento que a coloca em uma posição de submissa, junto ao de que ela tem relações sexuais com uma grande quantidade de pessoas diferentes, pode ser explicado por um possível sentimento de solidão causado pela ausência de amigos ou de um parceiro romântico sério. Logo, ela tenta fazer uma "amizade" com Eric, e isso pode explicar muitas de suas atitudes. É sugerido (pelo menos nos primeiros episódios) que o sentimento antissemita, racista e homofóbico de Cartman tenha sido "herdado" de sua mãe, uma vez que ele cita diversas frases deste nível que, de acordo com ele, teriam sido ditas por ela. Na maior parte do tempo, presume-se que ele possa ter ouvido errado ou apenas mentido, porém, em "Conjuntivite", ela faz uma fantasia de Adolf Hitler para Cartman, enquanto que ele nem sabia ao certo quem era o ditador nazista.

Por doze temporadas desde "A mãe do Cartman continua uma vaca", Cartman acreditou que sua mãe era hermafrodita e seu pai biológico. Em "200", porém, Mitch Conner, um fantoche que Cartman fazia com sua mão revela que essa história era falsa e que Liane não era seu pai verdadeiro. Após exigir respostas do Sr. Garrison e do Sr. Chapéu, é dito que o resultado dos testes foi alterado e que o verdadeiro pai de Eric realmente estava na sala no dia da revelação. Em "201", finalmente é revelado que o pai era Jack Tenorman, um jogador ruivo do Denver Broncos e também pai do rival de Cartman, Scott Tenorman. Eric, portanto, nunca pôde conhecer realmente seu pai, uma vez que, durante sua batalha contra Scott em "Scott Tenorman Deve Morrer", ele o matou junto a sua esposa e deu em forma de chilli para seu meio-irmão comer. No entanto, ele não aparentou ficar chateado com isso, mas sim ficou horrorizado com o fato de ser meio ruivo e carregar o gene dos ruivos em seu corpo. Apesar disso, ele ficou feliz ao se lembrar de que seu pai "pelo menos" era um Denver Bronco.

Em "Feliz Natal Charlie Manson!", Cartman vai visitar sua família materna em Nebraska para o natal com sua mãe e seus amigos. A maioria de seus parentes se parece com ele: todos obesos com as mesmas frases de efeito. A família é vista novamente em "Cartmanlândia", no funeral da avó de Eric, quando ela deixa todas as suas economias (um milhão de dólares) para ele dizendo que o resto da família gastaria o dinheiro com "porcarias".

No piloto não lançado, Cartman tem um pai e uma irmã, personagens que foram cortados da série oficial. Em "Le Petit Tourette", ele acidentalmente revela que chora à noite por não ter um pai de verdade.

AusênciasEditar

A seguir uma lista de episódios que Eric não aparece ou tem uma participação sem falas e aparece apenas no fundo em Background

Eric-autorith

Respeitem Minha Autoridade

Curiosidades Editar

  • Cartman tem olhos de Kenny, devido aos acontecimentos na subtrama de "The Succubus".
  • O mais provável é que Cartman é o mais jovem dos quatro amigos. Seu aniversário foi na primeira temporada, e tem sido claro que ele fez 8 anos, enquanto os outros meninos já tinham 8 anos de idade. No entanto, Stan deixou claro que Cartman e todos os outros meninos foram dez anos de idade em "Baby crack Associação Atlética", enquanto Stan era ainda nove anos de idade só para transformar 1002 episódios mais tarde. Pode ser que as datas de nascimento de todos os meninos foram chamados aleatoriamente e seus aniversários permanentes definido mais tarde. Essa mistura fez Stan o mais jovem dos quatro rapazes.
  • Cartman é um dos três personagens principais nunca ter estado ausente por mais de um episódio na mesma temporada, sendo as restantes Stan e Kyle.
  • De acordo com as meninas, Cartman é o garoto mais feio da sua classe.
  • Cartman é um super herói (vilão), "The Coon" (Guaxinin).
  • Eric-cartman-the-coon

    O guaxinin

    De acordo com "1%", Cartman tem os níveis de colesterol de um homem de 70 anos de idade.
  • Ele é o único dos alunos da quarta série ter notado as mortes de Kenny, como mostrado em "Cartmanland".
  • No "Unaired Pilot", Cartman foi originalmente escrita para ter um pai e uma irmã. No entanto, foram cortados para o piloto oficial.
  • Seu endereço pode ser visto no episódio "Jakovasaurs", a mochila de Cartman é mostrado com uma etiqueta que diz: E. Cartman 21208 E. Bonaza Cir. South Park, CO.
  • Nos episódios "É uma coisa de Jersey" e "É Natal no Canadá", Cartman é mostrado a chorar como bebê quando atacado fisicamente.
  • Cartman foi o primeiro de os meninos para ser mostrado sem seu chapéu, como visto em "Feliz Natal Charlie Manson!".
  • ButtersJimmy são os dois únicos alunos da quarta série, que normalmente se referem a Eric Cartman pelo seu primeiro nome.

Imagens de Cartman Editar